valentim

vídeo

04'58"
2015

 

A obsessão, sedução, identificação, o autoconhecimento e, sobretudo, o narcisismo são elementos presentes no trabalho. A obra nasce de uma metáfora ao mito de Narciso, contudo, não há mais uma fronteira, como o lago no mito, entre o eu e o outro, os dois se encontram presentes em uma mesma figura: o artista e sua representação criada por ele próprio em bala de iogurte - um rosto outro, espelhado, que se revela um corpo fechado, resistente às interferências externas. Por meio do beijo, que gradativamente se mecaniza e se confunde com mordidas e devoração, busca-se a absorção e apagamento dessa imagem criada, como se, tão somente, com sua anulação houvesse uma satisfação final.

Agradecimentos:

 

Augusto Gomes Nogueira

Bruna Schelb

Ligia Costa

Sandra Sato